BIAL Award in Biomedicine 2023

Conheça o trabalho vencedor
e veja as fotos da cerimónia
Ver mais

14º Simpósio
“Aquém e Além do Cérebro”

3 a 6 de abril 2024
Inscrições abertas
Ver mais

Prémio Maria de Sousa 2024

Candidaturas abertas
Ver mais

Prémio BIAL de Medicina Clínica 2024

Candidaturas abertas
Ver mais

Fundação BIAL

Ver mais

Apoios à Investigação Científica

Nas áreas da Psicofisiologia e Parapsicologia
Ver mais

Últimas Novidades

Não perca os nossos Destaques e Science Stories
Ver mais



Sobre nós

Ver mais



Prémios

Ver mais



Apoios

Ver mais



Simpósios

Ver mais

Notícias

Notícias

Empatia em casais

Compreender o funcionamento adaptado dos casais é algo crucial dadas as consequências nefastas da violência conjugal.

Saber mais

Vai escolher o de sempre ou arriscar?

Escolhemos sempre o mesmo caminho de regresso a casa, mas um dia decidimos arriscar um percurso alternativo. O que nos leva a tomar esta decisão?

Saber mais

Sonhar enquanto se dorme e “sonhar acordado”: diferenças e semelhanças

Sabia que os sonhos “diurnos” refletem acontecimentos dos dois dias anteriores, enquanto os sonhos “noturnos” se assemelham a um enredo de ficção?

Saber mais

Notícias

Serão similares as experiências de quase morte (EQMs) e as experiências psicadélicas?

Pascal Michael e colaboradores analisaram as semelhanças e diferenças entre uma EQM, durante um estado de coma, e uma experiência induzida por uma droga psicadélica endógena (5-MeO-DMT). De forma global, observou-se um elevado nível de comparabilidade entre a EQM e a experiência psicadélica, emergindo temas comuns, tais como, transcendência do espaço-tempo, dissolução do ego e amor universal. No entanto, também surgiram temas específicos nas EQM que não estavam presentes na experiência psicadélica, designadamente revisão da vida, encontro com uma entidade falecida e limiar sem retorno. Apesar das convergências observadas em vários domínios, ambas experiências foram consideradas como totalmente diferentes pelo participante. Para saber mais sobre este estudo, consulte o artigo This is your brain on death: a comparative analysis of a near-death experience and subsequent 5-Methoxy-DMT experience publicado na revista científica Frontiers in Psychology, no âmbito do projeto de investigação 359/18 - DMT and Epileptiform activity as an integrative model of the Near-Death Experience: A phenomenological, psychometric and psychophysiological study, apoiado pela Fundação BIAL.

Saber mais

A execução da resposta motora faz parte do processo de decisão?

Michele Scaltritti, investigadora principal do projeto de investigação 79/20 - Redefining the boundaries between cognition and action through the psychophysiological investigation of binary decisions, apoiado pela Fundação BIAL, publicou no Journal of Experimental Psychology: Human Perception and Performance o artigo Redefining the Decisional Components of Motor Responses: Evidence From Lexical and Object Decision Tasks. A equipa de investigação pretendia analisar se a execução da resposta motora integra ou não o processo de decisão. Recorrendo ao sinal eletromiográfico (EMG) dividiram o tempo de reação no tempo pré-motor (intervalo de tempo entre o início do estímulo e o início da atividade EMG) e no tempo motor (intervalo de tempo desde o início do pico de amplitude do EMG até ao pressionar do botão), para avaliar se o processo de decisão termina antes do início da resposta ou, pelo contrário, se ainda persiste durante a execução da resposta motora. Os resultados apoiam esta última perspetiva, isto é, a execução da resposta motora está integrada na dinâmica de decisão em curso.

Saber mais

Como a informação espacial modela a aprendizagem Pavloviana?

Foi publicado o artigo Threat learning in space: How stimulus-outcome spatial compatibility modulates conditioned skin conductance response, na revista científica International Journal of Psychophysiology, no âmbito do projeto de investigação 47/20 - Fear in action: How Pavlovian fear learning shapes goal-directed motor responses liderado por Francesca Starita. Os participantes completaram uma tarefa de condicionamento Pavloviano na qual estímulos visuais condicionados - ECs (quatro formas geométricas diferentes) apareciam no mesmo lado (compatível) ou no lado oposto (incompatível) do estímulo incondicionado (EI) (choque aversivo numa mão), enquanto era registada a resposta condutância da pele (RCP), servindo como índice de aprendizagem. Os participantes não foram previamente informados sobre que os estímulos estariam associados ao choque e tiveram de aprender a relação ECs-EI por experiência. Os resultados mostram que, antes de saber quais ECs prediziam o choque, os ECs compatíveis (ECs+) desencadearam maior RCP média do que os incompatíveis (ECs-). Por outro lado, durante a fase aquisição, quando os participantes aprenderam que ECs compatíveis e incompatíveis previam a administração de choque, a RCP aumentou tanto para os ECs+ como para os ECs-, indicando que a resposta condicionada foi adquirida com sucesso, independentemente da compatibilidade do EC. Além disso, no início da extinção, a resposta condicionada foi maior para ECs incompatíveis do que para compatíveis, mas foi extinta para ambos no final. Estes resultados sugerem que a compatibilidade espacial entre o estímulo e o resultado influencia a aquisição, a extinção e a recuperação do condicionamento aversivo.

Saber mais